08 janeiro 2012

Mais uma historia de amor . . .

E ela estava eu. Naquela sala vazia de hospital. Depois de uma longa cirurgia eu estava exausta. Ainda não sabia se tudo havia corrido bem, quando poderia sair dali, e se ainda faltava algo. Mais sinceramente isso não me importava, sabe, eu só queria que você estivesse ali comigo. 
E assim que acabara de escrever em seu diário, ela acabou adormecendo com seus pensamentos. E derrepende ela havia sentido alguém fazendo carinho em seu rosto, então lentamente foi acordando. 
Ela não sabia exatamente se era um sonho, ou se estava sob efeito dos remédios, mais ela tinha certeza da imagem que via. 

Ele: - Como você esta minha pequena? 

Não podia acreditar no que via, ouvia, ele? Como assim?

Ela: - oo o que você esta fazendo aqui? 

Ele: - fiquei sabendo do que havia acontecido, e não me agüentei e tive que vim vela, saber como estava. 

Ela: - serio mesmo? Desde quando se preocupa comigo? Que eu saiba você anda falando por ai, que me tornei uma pagina virada pra você. 

Ele: - não se deve acreditar em tudo que falam. 

Ela: - mesmo de quando vem em uma fonte confiável? Por favor, você não se preocupava comigo nem quando a gente namorava, quer dizer que agora bateu um sentimento nesse coração duro? 
( mesmo com essas palavras a matando, ela precisava de respostas). 

Ele: - não acredita que as pessoas mudam? Não acredita que eu poderia mudar por você? Não acredita que eu sempre a amei apesar de tudo? 

Ela: - meio difícil para quem nunca se preocupou em machucar meus sentimentos. 

Ele: - quando fiquei sabendo que estava aqui, tive que ter certeza que o amor da minha vida não havia morrido. Que a única razão da minha vida estava viva. Precisava ver em teus olhos se você sentia ainda algo por mim, precisava ter certeza que os sentimentos prevaleceram. 

Ela: - não seria mais fácil ter me procurado antes, antes que algo pudesse ter acontecido comigo? Vou ser sincera com você, eu ainda te amo. Mais pra que serve esses sentimentos se eles me matam a cada dia mais e mais? 
(com lagrimas nos olhos, e com uma dor no peito por não fazer o que mais queria).

Ele: - me entenda, eu também tenho um coração e se não te procurei antes foi por medo de levar um não e sofrer mais. Quando vi que estava realmente te amando, tive medo de me machucar. O melhor foi me afastar e fingir que tudo estava bem. Mais saber que você estava aqui, passando por isso, me fez ver que não podia te perder. 

• Vendo o estado dela, abatida, e chorando muito. Ele não sabia o que fazer, não sabia como fazer pará-la. 
E então o que ele achou que seria certo ele fez, foi se aproximando lentamente perto dela, pegou teu rosto e disse : 

- Escute minha pequena eu te amo, e faria tudo por você. Então por favor não chore, não quero te ver sofrer por mim causa. Quero te ver feliz mesmo que isso custe a minha felicidade. Pois você é tudo o que eu tenho, meu único motivo de vida. Se fosse preciso levaria um tiro por você, se fosse preciso morria por você. E se algo acontecesse contigo, a meu Deus, eu juro que mataria, só para estar ao seu lado eternamente. 

• então ele foi mais perto, e levemente seus lábios se tocaram. 

Depois de uma longa tarde juntos, ele viu como ela estava fraquinho, pálida e exausta. Então ele se virou para ela e disse: 

- Minha pequena, eu já vou indo, você tem que descansar. Fique bem ok? Hoje é o seu ultimo dia aqui, amanhã volto para te buscar. 

Ela: - ei, por favor só te peço mais uma coisa. Me abraça forte e diga que me ama, por favor. 

E então sem entender, ele fez o que ela pediu. 
Depois do ultimo beijo, ele se foi.



Na manhã seguinte, ele havia chegado ao hospital com um lindo buquê de rosas, para leva-lá para casa, e se depara com a mãe dela chorando. 
Desesperado ele pergunta, 
- o que houve? 

A mãe abatida conta que ela havia falecido nessa madrugada. 
Abatido ele sai desesperado até o quarto e se depara com ela morta e seu diário caído. 
Nas lagrimas, ele lê a ultima coisa que ela havia escrito: 

- Não consegui acreditar o que tinha acontecido comigo, ele havia vindo aqui ao meu encontro. Ele havia vindo falar comigo. 
Sou tão grata por ter vivido esse meu ultimo dia com ele, sou grata por ter ouvido ele falar que ainda me amava. Sei que estou morrendo por causa do câncer, estou me sentido fraca como nunca e talvez essa seja a minha ultima noite. 
Só espero realmente que ele me perdoe por não ter corrido atraz dele, por não ter realizado todos os sonhos dele ao meu lado. 
Eu o amo, e só queria passar a eternidade como el ..

Ela não havia conseguido acabar de escrever a ultima letra. 
Desesperado ele corre até a sua casa, e se tranca em seu quarto. 

No dia seguinte, seu pai o encontra morto em seu quarto, com uma arma na mão e um bilhete em outra : 

- Levei tempo demais para procurá-la, agora o amor da minha vida se foi. Não existe mais razão para continuar. Não ia conseguir viver com a culpa de não ter corrido atraz, pela culpa de ter abandonado... 
Só estou realizando seu ultimo pedido, poder passar a eternidade comigo.. Pai e mãe espero que me perdoem, mais eu realmente a amo. E não consigo viver sem o amor da minha vida.


Moral da historia: corra atraz, lute pela pessoa amada. Amanhã é um dia que poderá ser tarde demais para mudar a historia. Demonstre enquanto é tempo!

4 comentários:

Meus pequenos deixem seu recadinho para mim .. ficarei muito feliz. :) ♥